Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de 2016

É preciso encorajar positividade desde cedo

Eu não poderia deixar passar um vídeo que me encantou assim que o vi e já foi assistido por mais de 14 milhões de pessoas. Neste vídeo, um pai solteiro anima a sua filha com frases poderosas e positivas para ela. Ah, se todos os pais fossem assim!!! E precisamos que as crianças sejam educadas com essa visão positiva sobre elas mesmas e com mais respeito sobre todos e tudo, principalmente as meninas.

Precisamos nos inspirar em coisas boas e potentes para sermos mais fortes e termos consciência de nós mesmos.





"Eu sou forte.
Eu sou inteligente.
Eu trabalho duro, eu me esforço.
Eu sou linda. Eu me respeito,
Eu não sou melhor do que ninguém. Ninguém é melhor do que eu.
Eu sou incrível. Eu sou ótima.
E se eu cair, eu me levanto novamente.
Eu sou abençoada.
Obrigada, Deus, por me fazer ótima. Não há ninguém melhor do que eu."

Mensagem sobre a Felicidade

Vontade de Ser Feliz???

Deu vontade de ser feliz? Bateu aquele desejo intenso de querer ser feliz? Pois essa vontade, essa gana de ser feliz precisa prevalecer sobre todas as coisas.

Oi?! Eu escrevendo sobre ... F-E-L-I-C-I-D-A-D-E???


Pois é. Entre idas e vindas de processos de depressão e períodos de fluoxetina, "parece" que só agora estou me dando conta de que preciso ser feliz. E quem não precisa? Mas tá difícil. Felicidade não é nenhum estado de beatitude. Não é alegria permanente. Não é ausência de doenças ou problemas. Não é a meu sonho de morar na Noruega ou passar meses viajando entre o Japão, Holanda, Irlanda, Inglaterra e os outros países escandinavos. Nem vou poder basear a minha felicidade num prêmio da Mega Sena. Não vai rolar assim, não. E eu também encontrei esse site Happify, o qual me apaixonei. 
E nem tem fórmula mágica. A tal "fórmula" é pessoal e cada um deve buscar a sua. A felicidade nem é um fim em si mesmo ... não rola assim. Só sei que um dia eu me dei conta de qu…

Pausa para Reflexão

Away from Facebook. Away from Tumblr. Away from Twitter. Away from Blogger. Away from Pinterest. Eu consegui ficar dois meses quase sem acessar essas redes socias, embora o Blogger não seja uma rede social. Eu sempre fui uma pessoa muito conectada com tudo, mas, em determinado momento, "tudo" me cansou. Sempre fui muito engajada nos grupos que curto no Facebook, como Empodere Duas Mulheres, Flores de Khalo, Mídia Ninja, Arquivos Feministas, Quebrando o Tabu e tantos outros, mas houve um momento que eu precisei, e ainda preciso ficar um pouco longe de tudo. Fugir das realidades agrestes que me agridem é uma forma de poupar a minha própria sanidade, de evitar que eu me exponha no topo da minha raiva contra tantos assuntos que me desagradam. Mas, lógico que estou ciente de que evitar os assuntos desagradáveis, não evita que os mesmos não ocorram.
Todos nós precisamos desse tempo em que nos afastamos das redes sociais. Muita exposição cansa, principalmente quando nos sentimos co…

Até que Aconteça com Você

São tantos assuntos e me falta tempo para escrever tudo o que eu gostaria, mas eu preciso, agora, escrever sobre esse vídeo. Ok, ele foi lançado há meses atrás... mas eu não vi, apesar de já ter ouvido essa música. Não sou um@ grande fã de Lady Gaga, mas gosto da sua atitude, das suas ideias, coisa que tem faltado em um tempo onde temos muitos juízes implacáveis e fundamentalistas cristãos.

Minhas alunas que me indicaram esse vídeo. Primeiro, eu prestei atenção na letra, ouvi só a música, e me tocou bastante, mas ao ver o vídeo eu chorei. Chorei porquê essa realidade acontece todos os dias, não apenas em campus de universidades mundo afora, mas em todos os lugares.

Os últimos acontecimentos, incluindo o caso infeliz daquela garota que foi violentada por muitos homens, e que ainda teve mulher que a condenasse, me fizeram distanciar-me um pouco de tantas notícias ruins, mas não adianta tentar se alienar. Nunca fui alienada. E ainda teve o massacre da boate, em Orlando, esta semana. Eu l…

Mulheres e lobos

Aviso: textão. Me pediram pelo inbox.

O comercial abaixo já tem muito tempo, mas eu voltei a lembrar dele na semana passada. É o tipo de comercial que marca pela sua sutileza e sua força, pois é assim que nós mulheres somos. Sutis em nossa força, ou demonstramos a nossa força com sutileza.

E não é fácil ser mulher. Nunca foi. Podemos até lembrar da Wicca e de religiões de matriz africanas, em que a mulher não é um ser na última escala da evolução, mas em geral, mulher sempre foi chamariz, usada como ser reprodutor, e, em tempos de guerra, a vitima da arma mais cruel inventada pelo homem: o estupro. Sim, porque, em todos os tempos, essa é a arma de guerra mais destruidora que há. No tempo do império mongol (eu não me lembro do nome do imperador, na época), as vilas eram todas invadidas e saqueadas, e às mulheres era reservado o pior destino. O que elas faziam então? Quando se sabia que era cidade ou vila iria ser pilhado e destruído, elas se matavam.


Dia da Abolição da Escravatura

Agradeço aos leitores que deixaram suas msgs pelo inbox do meu Face, e mesmo nos comentários aqui no blog mesmo ou na minha página =D

Então hoje é o dia da Abolição da Escratura, a Lei Áurea, assinada em 13 de maio de 1888, pela princesa Isabel, no entanto, a data não traz lá grandes celebrações, visto que o racismo no Brasil ainda é um assunto espinhoso, dolorido.


Eu me lembro do final de uma novela, não me lembro o nome, em que a abolição era assinada, então, quando começaram a vir os imigrantes italianos para o Brasil, para trabalharem, remunerados, nas fazendas, os escravos, aliás, ex-escravos, iam embora... para onde?
Com o fim da escravidão, não houve, na época, nenhum programa, nenhum projeto, nada que pudesse inserir o negro nesta nova sociedade pós-abolição, nada que o preparasse, após anos de cativeiro, humilhação e todo tipo de abusos. Nem a Igreja se compadeceu, diríamos, de milhares e milhares de pessoas que, assim se viam sem saber o que fazer claramente de suas vidas. O…

Comercial do Chocolate Snickers

Alguém, por favor, me diz, que comercial é esse???  Realmente, a gente só "pega" consciência, na
medida que a gente passa a prestar mais atenção nos fatos, nos acontecimentos ao nosso redor.
Ontem, só ontem, que prestei mesmo atenção. Clique para  ver o video.

Então, no vestuário, estão dois caras e a Cláudia Raia, que seria o terceiro "cara". Ela (ele), está com um humor péssimo, porquê está com fome, dando chilique e tal, quando um dos caras dá um chocolate Snickers pra "ela", que é quando "ela" vira um cara. Sei ...

Fica claro que, então porquê o sujeito está com fome, tem que dar chilique como se fosse uma mulher? Oi? Aí, após o chocolate, pára o chilique e vira homem... que não dá chilique... sei... Incrível como esse comercial é sexista... Pode até ser engraçado, porquê eu mesma achei, até que finalmente eu prestei atenção. Não acredito que a intenção por trás seja tão perspicaz assim, afinal, esses conceitos sexistas estão enraizados no …

Interseccionalidade no Feminismo

A palavra parece complicada... bem, eu tenho achado bem complicada, mas fui pesquisar pra ver que raios isso significa. Primeiro, fui suspeitando do seu significado, afinal, dentro do feminismo, eu diria que há várias "vertentes" (se eu estiver errada, me corrijam, por favor). Não há um padrão a ser seguido, não há uma cartilha. Somos mulheres negras, brancas, asiáticas, índias, cis, trans, homo, hétero, temos cabelos lisos, crespos, somos gordas, magras, apreciamos o casamento, e outras mulheres nem querem pensar nisso. Algumas querem, ardentemente, terem filhos, e outras (como eu), nem cogitam a ideia. Algumas são a favor do aborto, outras não. Feministas estão em todas as classes, raças, cores, credos. Mas não combatemos umas às outras. Pelo menos, é o que se espera. Pelo menos, espera-se uma certa sororidade, uma certa cumplicidade entre nós.

Há grupos fascinantes no Facebook e na web, aqui no Brasil e mundo fora... são várias necessidades, vários pontos de vista, de vid…

Malala Yousafzai

Eu me lembro de Malala quando menina... a notícia sobre o atentado que sofreu em 2012 percorreu o
mundo. Quiseram calar essa menina forte e decidida porquê ela lutava, e luta, pelo direito das meninas poderem estudar. Eu assisti a história dela outro dia, na Discovery, mas na época, eu me lembro quando ela recebeu o Nobel da Paz. Sim, um reconhecimento internacional desse calibre aos 17 anos.

Incrível que quando ela tinha uns 11, 12 anos, ela escrevia para a BBC, contando como era o cotidiano durante a ocupação do talibã. Ela escrevia um blog sob um pseudônimo. O que me faz parar e pensar é o uso político que se dá ao blog, principalmente no exterior. Durante a primavera árabe (me refiro aos protestos), os blogs foram - e são usados - com fins políticos. O blog é uma arma política, não apenas entretenimento. Eu estou escrevendo isso, sendo que tenho um blog de esmaltes que eu mantenho por manter mesmo, for fun. Muitas coisas mudaram desde o lançamento daquele blog, o que me fez abrir …

Ch-ch-ch-changes!

Mudanças ... Novamente, este blog passa por mudanças...
A partir de hoje, o domínio sai de apanagiodeluz.blogspot.com para este atual, o qual você acessou. O título Apanágio de Luz, mais voltado para assuntos ligados à espiritualidade, também mudou para este atual e ainda vai mudar outras vezes. É preciso.

E o assunto de hoje é sobre a mulher poder ser quem ela quiser, lógico. Não vou muito fundo nas reflexões desta vez, mas quero deixar claro que a mulher é quem deve ter o poder de decidir o que ela quer fazer e o ser na vida. Se quer ser dona de casa, engenheira, professora, advogada, músico, bailarina, presidente de empresa, executiva numa grande corporação, médica, físico nuclear, enfim.

Vou morrer dizendo que toda mulher precisa é ter sua vida, sua casa, seu estudo, seu dinheiro, pois só assim consegue ter a sua independência, já que toda dependência na mão da família e de um homem é um terreno arenoso que tende a ruir com o tempo e vem cheio de cobranças exteriores que massacra…

A Psicologia da Gratidão

Comecei a ler nesta semana, o livro Psicologia da Gratidão, da autora espiritual Joanna de Ângelis.
Eu havia comprado esse livro em novembro, quando fui no centro espírita A Caminho da Luz.
Ainda é cedo para que eu forme maiores conclusões, mas posso adiantar que é um livro bastante complexo, sendo este o 16º volume da série psicológica desta benfeitora espiritual.
Os livros de Joanna de Ângelis sempre exigem o máximo de nossa atenção, principalmente por causa do vocabulário, mas quem está acostumado a ler suas obras, vai compreendendo sem maiores dificuldades, basta nos prendermos ao contexto.

Ser grato, eu penso... e muitas vezes, ainda no meu primarismo egoístico, me pergunto: pelo o quê?
Pois é. Há alguns meses atrás, um amigo meu havia me enviado um video justamente sobre ser grato por tudo. Passamos tanto tempo reclamando que não nos damos conta das graças que recebemos diariamente.


Não ao Poder

Eu assumo que o poder não me atrai. Deixe-me sair um pouco da questão de espiritualidade por hoje.

Num mundo onde o que aparentamos é muito e tudo, num mundo em que vivemos de "ostentação", se dar conta de que o poder não atrai é gritante.
Mas me dei conta, finalmente, disso.



Sem poder revelar muito, vamos dizer que determinada pessoa que eu conheço está numa situação de liderança. E essa pessoa tem verdadeira ojeriza à isso. Simplesmente, essa criatura não gosta mesmo, pois alega que, por tudo você é responsável, por tudo você tem que responder e dar feedback.

Saiu na revista Exame Abril, no ano passado (clique aqui), que aumentou o número de profissionais que não desejam o cargo de liderança. Há vários motivos. Neste outro site (clique aqui), há uma outra pesquisa que corrobora esse não as cargos de liderança, aliás, esta matéria vai mais longe, pois inclui as minorias, incluindo as LGBT.

Entre ser uma pessoa de iniciativa e colaborativa, eu sou muito colaborativa, eu não …

A Espiritualidade no dia-a-dia

Num mundo imediatista como o nosso, quando nós falamos sobre espiritualidade, parece algo vago e distante de nossa realidade, "alguma coisa" para ser pensada "depois" (depois, quando?). Mas não é. A espiritualidade está no nosso dia-a-dia, nos nossos atos, na forma como pensamos, percebemos a vida e o mundo ao nosso redor.

Além de tudo, precisamos aprender a identificar tudo o que é efêmero de tudo o que permanece. Frequentemente caímos em urdiduras, comprometendo nossa identidade, honestidade, generosidade, simplicidade, fraternidade, bondade. Comprometemos até mesmo a nossa espontaneidade, assumindo comportamentos que não são nossos, mas impostos por grupos e modismos.

Armadilhas como a maledicência, o vitimismo, o mau hábito de reclamar de tudo e de todos, os programas de TV viciantes, com seus conteúdos tóxicos, de violência e vulgaridade, deboche e auto-promoção a todo e qualquer custo chegam a nos seduzir, pois ninguém é impermeável, já que não vivemos sozinh…

Pequenas Felicidades

O que é a felicidade para você? Ela vem de algo grande, como uma viagem, a compra de uma casa, de um carro, uma roupa nova, o marido ou esposa ideais? A felicidade para você vem das promessas de ano novo, como usar branco, comer lentilhas, sementes de romã, pular sete ondas? O que é ser feliz?
Vamos seguir com a leitura...



Um Novo Tempo

Iniciamos um novo ano, um novo tempo, renovando energias e esperanças. Se abre diante de nós um longo caminho a desbravar, então precisamos nos apoiar na fé e no conhecimento para a nossa auto renovação, nossa reforma íntima. É preciso coragem e perseverança para seguirmos em frente, ciente dos bons e densos momentos que nos aguardam ao longo da caminhada.
Mas vamos nos lembrar que todo o mal sempre terá que ser reparado de uma forma ou de outra. Todo o bem praticado é nosso advogado em toda a parte. E todos estamos aqui para evoluirmos, para sermos felizes. Somos caminhantes eternos num momento transitório. E somos responsáveis por nós mesmos.
Enquanto, aproveito os últimos dias de férias, escolhi reiniciar a audição dos volumes do Momento Espírita, todos disponíveis no You Tube.
Neste volume, ouvimos sobre o amor à Deus, o perfil de Jesus, a esperança, a providência divina, o consolo, as decisões que tomamos em um minute, sobre a serenidade, sobre tudo o que podemos fazer no dia de …