Vontade de Ser Feliz???

Deu vontade de ser feliz? Bateu aquele desejo intenso de querer ser feliz? Pois essa vontade, essa gana de ser feliz precisa prevalecer sobre todas as coisas.

Oi?! Eu escrevendo sobre ... F-E-L-I-C-I-D-A-D-E???

Pois é. Entre idas e vindas de processos de depressão e períodos de fluoxetina, "parece" que só agora estou me dando conta de que preciso ser feliz. E quem não precisa? Mas tá difícil. Felicidade não é nenhum estado de beatitude. Não é alegria permanente. Não é ausência de doenças ou problemas. Não é a meu sonho de morar na Noruega ou passar meses viajando entre o Japão, Holanda, Irlanda, Inglaterra e os outros países escandinavos. Nem vou poder basear a minha felicidade num prêmio da Mega Sena. Não vai rolar assim, não. E eu também encontrei esse site Happify, o qual me apaixonei. 

E nem tem fórmula mágica. A tal "fórmula" é pessoal e cada um deve buscar a sua. A felicidade nem é um fim em si mesmo ... não rola assim. Só sei que um dia eu me dei conta de que sem essa consciência eu vou continuar tendo uma vida medíocre, no sentido de ter o humor sempre nivelado por baixo e vivendo no medo de que algo ruim possa acontecer. 

No post anterior (há mais de um mês), eu tinha escrito que havia me afastado das redes sociais. De vez em quando eu dou uma olhada no que está acontecendo, mas não vou muito a fundo e nem fico me estressando em debates sem fim. Nem estou dizendo que quero me alienar, mas sim, estar consciente sem ficar me martirizando por tudo o que acontece comigo e com o mundo.

Felicidade se alia com saúde mental e simplicidade. Felicidade se alia com espiritualidade e auto-estima. Felicidade inclui gratidão. Felicidade quebra com os padrões auto-impostos e pelo padrões que a sociedade impõe. A gente precisa exercitar auto-liberdade todos os dias, se aceitar. Fazer o que dá e não ficar se culpando pelo que não é possível no momento. E relembrando que felicidade não é ausência de problemas, isso não existe. Vida perfeita, família perfeita, não existem. E vamos rechaçar de vez essa normatividade que já se tornou anormal. Cada um é cada um e não tem esse de normal, a menos que algo ou alguém prime pela crueldade, preconceito e ignorância, pela maledicência e pelo crime. Isso sim é doentio.
A gente precisa abrir o leque de gostos e aceitações, senão a vida fica ainda mais estreita. Nosso tempo aqui neste lugar é pouco, então não dá para se desperdiçar prejudicando os outros, maltratando, condenando. Sem ajuda, sem empatia, sem solidariedade, não somos nada. Ninguém está sozinho, precisamos reagir à esse padrão de amargura e medo que foi imposto, O que a gente precisa é encontrar nossos próprios meios pra ser feliz.


Comentários

Kaila Garcia disse…
Que texto maravilhoso! Acho que todas as coisas dependem apenas de nós mesmos, precisamos mudar alguns hábitos e ver a vida com outros olhos.

www.kailagarcia.com
Pathy Guarnieri disse…
Antonia, excelente post! A felicidade depende única e exclusivamente de nós!

Beijo!
Mél Pereira disse…
bom te ver por aqui Antonia!! adorei o texto :)

beijo
Adoletas
blog Usei Hoje disse…
Também acho... depende única e exclusivamente de nós mesmos.
Ando tentando mudar meu jeito de pensar e ver se assim ligando só pra mim fico mais feliz.
;)

Bjim...
>>blog Usei Hoje<<
Instagram | Twitter | Fan Page
Hellz. disse…
Acho que saúde é mental é a chave pra que as coisas comecem a dar certo, sabe? se a gente tiver em equilíbrio, parece que tudo na vida se alinha e começa a fazer sentido. Espero que você esteja passando ou passe por uma fase dessas <3

beijo
beinghellz.com
luis henrique disse…
Q coisa mais linda! Felicidade não está vinculada ao verbo 'ter' mas sim ao verbo 'ter'. Como vc bem mencionou, 'tds temos problemas',mas a questão é 'como nos relacionamos com esses problemas'. Gostei muito do seu texto! Parabéns!
Alice Cirufo disse…
Adorei o texto e só li verdades, a felicidade está na coisas simples da vida e dentro de nós!!
Beijoos

Esmaltadas de Alice

Postagens mais visitadas