Cada Um

Eu escrevi este texto há uns 7 anos atrás, numa época que eu escrevia para este site Web Artigos. Esses dias, resolvi dar uma olhada nele novamente, e foi bom ter reencontrado antigos textos meus, mas alguns tão atuais, como o que vou postar agora:

Cada pessoa é responsável por si e pela sua busca pelo autoconhecimento e sabedoria. Cada um deve assumir a sua identidade, independência e liberdade espiritual.
Cada um tem o direito e o dever de buscar e investir em sua felicidade, sem precisar escravizar-se a religiões ou outras ideologias impostas. Você deve pensar por si mesmo, experenciar e tirar as suas conclusões.
A felicidade, o que quer que isso signifique para você, é pessoal e intransferível, sentida e percebida por cada um de acordo com suas vivências.
Somos viajantes do tempo e do espaço nesta roupagem carnal. Viajamos a caminho da eternidade, pois cada um de nós é um universo em transição e somente as experiências do caminho é que nos “maturam”, embora não possamos impor aos demais os resultados de nossas experiências. Cada um deve experenciar por si mesmo, por isso que devemos respeitar as pessoas. Normalmente, não temos idéia do que os outros passaram para chegar até onde estão.  Quando olhamos realmente para os olhos de alguém, aqueles olhos já fitaram a eternidade. Somos caminheiros da eternidade.
Não adianta, tampouco, nos basearmos em palavras bonitas, livros de auto-ajuda, achando que encontramos a “chave mágica” para os nossos problemas. Não adianta nos fiarmos em gurus, sacerdotes,seja quem for. Estas pessoas não sabem mais do que nós. Eles não são mais do que nós.Como uma pessoa de fora pode saber o que eu sinto, o que você sente? Como uma outra pessoa pode “perdoar” seus “pecados”? Porque outra pessoa tem que ser seu intermediário com uma Entidade Superior? Só as dores do caminho, as lágrimas, os desencontros, as decepções, o trabalho e o estudo é que nos deixa com os pés no chão. Temos que ter nosso senso de realidade, nosso poder interno, nossa própria companhia. Mesmo as palavras escritas aqui, são mero ponto de vista, incapazes de mudar a forma de pensar de outra pessoa, contando que ela tem suas próprias opiniões, sua própria experiência de vida. Até que esse leitor pode até considerar essas humildes palavras, mas eu não tenho a pretensão de ditar o quer que seja, pois eu também estou aprendendo. Sempre estarei aprendendo, apesar de quase sempre aprender com dificuldade, mas muitos de nós somos assim mesmo e não há problema nisso, já que temos a eternidade a disposição.

Originalmente publicado no site Web Artigos em 05 de maio de 2009.

Comentários

Postagens mais visitadas